Tel: +34 932 310 811 - surisa@surisa.es

Transporte de medicamentos e vacinas refrigerados

O transporte de medicamentos refrigerados exige uma série de características muito específicas, que se devem adaptar, tanto ao tipo de medicamento, como ao meio de transporte a utilizar. Neste sentido, é recomendável que se conheçam os fatores imprescindíveis que cada tipo de envio deve respeitar para se conseguir fazer com que o fármaco mantenha todas as suas propriedades.

Nas secções seguintes ampliamos estas informações e damos a conhecer o motivo pelo qual a refrigeração é um fator fundamental quando se trata de conseguir a melhor conservação dos medicamentos, evitando-se a deterioração destes. Daí a importância do uso de termómetros ou de indicadores de temperatura adequados para o controlo da cadeia de frio dos medicamentos.

Tipos de Transporte de vacinas e medicamentos

  • Frigoríficos de medicamentos

    Conservação de medicamentos termolábeis

    Na conservação de medicamentos termolábeis é necessária a refrigeração. Por exemplo: as vacinas, os preparados biológicos e os reagentes para determinadas análises clínicas devem ser mantidos abaixo de determinados graus em particular. A temperatura de armazenamento de medicamentos, nestes casos, requer que não se rompa a chamada cadeia de frio, dado que se poderia estar pôr em risco os doentes que façam uso deles.

    Por este motivo, a utilização de indicadores e sensores de frio é muito importante, para que a temperatura de refrigeração de medicamentos seja estável e esteja controlada. Os indicadores para a cadeia de frio são compostos por sensores de temperatura e foram concebidos para se controlar e verificar o bom estado de conservação dos produtos. Isto é, a sua função consiste em garantir que a temperatura de medicamentos refrigerados foi mantida.

    Desta forma, garantem aos fornecedores que a temperatura para conservação dos medicamentos foi mantida em boas condições, pelo que se respeitou a cadeia de frio. E, além disso, é uma forma de se certificar ao cliente final, mediante um controlo de temperatura, que recebem o produto com a máxima qualidade.

    Porque é que a manutenção da temperatura para medicamentos é importante?

    Uma das fases mais delicadas para a manutenção da cadeia de frio ocorre durante o transporte, isto é, antes e depois da retirada dos produtos dos armazéns. Caso se mantenha o medicamento fora da sua temperatura recomendada, mesmo que seja durante um curto período de tempo, isso poderá afetar em grande medida, dado que alguns medicamentos podem reproduzir micro-organismos patogénicos.

    Outra alternativa muito eficaz para se garantir que a temperatura recomendada foi respeitada é a dos indicadores de temperatura irreversíveis ou termómetros para frigoríficos de medicamentos. Trata-se de termómetros adesivos que controlam a temperatura máxima alcançada, mudando de cor. São irreversíveis, o que significa que, quando alcançam uma determinada temperatura, a mudança de cor permanece inalterável e, por isso, são uma garantia para a cadeia de frio.

    Em última análise, deve-se prestar atenção e utilizar termómetros para frigoríficos de medicamentos durante o transporte até à sua chegada ao destinatário. São uma prova real e inalterável de que se manteve o frio necessário para a conservação correta dos medicamentos que necessitem de ser mantidos a determinados graus centígrados. Só desta forma é que se conseguirá saber se os produtos continuam a manter corretamente as suas propriedades, sendo eficazes para os doentes que os utilizem.

Transporte de vacinas e medicamentos Mais vendidos

Transporte de medicamentos por avião

O transporte de medicamentos a uma temperatura controlada exige o uso de aparelhos com câmara frigorífica que evite que a cadeia de frio dos medicamentos se altere. De um modo geral, a temperatura deve ser sempre mantida entre 2° e 8°, sendo imprescindível o uso de uma câmara frigorífica limpa e um processo de estiva cuidadoso que evite ruturas ou acidentes semelhantes. O controlo da cadeia de frio é fundamental, mediante algum dispositivo como os registadores de temperatura, ou então mediante soluções mais simples, como os indicadores adesivos que alertam, mediante a mudança de cor, para as falhas na refrigeração, tanto por excesso como por defeito.

Que é que acontece se uma vacina perder a cadeia de frio

A cadeia de frio dos medicamentos termolábeis deve ser mantida constantemente, para se evitar a alteração das suas propriedades. Se isto chegar a acontecer, a possibilidade de contaminação biológica aumenta, convertendo-se numa ameaça grave para a saúde, pelo facto de o seu nível de toxicidade aumentar.

À vista desarmada é impossível detetar se a cadeia de frio das vacinas foi rompida. Por esta razão, é necessário que se conte com um indicador de temperatura capaz de avisar se, em algum momento do trajeto, as condições térmicas necessárias foram alteradas.

Características que o transporte correto de vacinas deve ter

Para o transporte de vacinas é necessário contar-se igualmente com veículos com câmara frigorífica, caixas isotérmicas, frigoríficos portáteis, blocos de gelo e, sobretudo, sistemas de controlo de temperatura que garantam a conservação da cadeia de frio dos fármacos.

Quando a carga chega ao seu destino, é necessário introduzi-la num refrigerador de vacinas à mesma temperatura. A conservação de vacinas em cadeia de frio garante a estabilidade térmica das vacinas, minimizando deste modo a possibilidade de proliferação de germes ou deterioração do medicamento, o que poderia criar um problema de saúde no doente.

Tal como se pode verificar, os profissionais do setor não transportam todos os medicamentos como se de uma mercadoria única se tratasse. Cumprindo um protocolo rigoroso, seguem-se continuamente as instruções do laboratório para a execução do transporte mais adequado. O intervalo de temperatura vai desde os 0° das vacinas até aos 25° de outras opções de medicamentos de uso comum que não necessitam de refrigeração, mas sim de controlo de temperatura.

O uso de indicadores de temperatura do tipo irreversível nestas tarefas permite o controlo desassistido durante o transporte, dado que atuam como delatores mediante uma mudança de cor permanente, avisando se a cadeia de frio foi rompida em qualquer momento.

Os termómetros adesivos tradicionais também são úteis para a verificação da temperatura do refrigerador de vacinas em qualquer momento e para se poder prevenir a tempo uma refrigeração inadequada.

Esperamos ter dado a conhecer os aspetos mais destacados do transporte de medicamentos refrigerados, ajudando a compreender a importância de se contar com um transportador que cumpra rigorosamente os protocolos, e um método de controlo de temperatura adequado, tendo por objetivo garantir, tanto uma conservação correta, como a durabilidade e a funcionalidade de cada medicamento.