Tel: +34 932 310 811 - surisa@surisa.es

Temperatura de conservação do vinho e medidores de temperatura

A temperatura da adega ou armazém onde se guarda o vinho é de uma importância vital para se garantir que as suas qualidades não se alteram. Trata-se de um produto muito delicado, pelo que qualquer alteração mínima da temperatura se pode repercutir no seu sabor. Se o seu cuidado e conservação forem deficientes, isso afetará a sua composição, levando-o a uma evolução rápida. Por estas razões, é necessário cuidar de aspetos como a temperatura de conservação do vinho tinto desde a sua elaboração.

Um medidor de temperatura do vinho é um grande aliado nos cuidados com este produto. Não obstante, é necessário conhecer os valores ideais para a sua conservação, de forma que possamos controlá-los e evitar que ele se estrague antes de tempo.

Principais termómetros para vinho

  • Termómetro adesivo com 12 pontos de temperatura. Este indicador mostra a temperatura atual mediante uma mudança de cor dos pontos de temperatura que tem na etiqueta.

    21,11 €
  • Termómetro reversível adesivo para frigoríficos. Este indicador contém 12 pontos de temperatura que, mediante uma mudança de cor, indicam a temperatura do frigorífico ou câmara frigorífica.

    27,00 €
  • Indicador de temperatura reversível do tipo horizontal com 13 pontos de temperatura. Esta etiqueta é adesiva e flexível, pelo que é possível colá-la em qualquer superfície, mesmo que não seja plana. Este produto é fornecido em pacotes de 10 unidades.

    20,61 €
  • Etiqueta autocolante com 16 pontos de temperatura. Este indicador efetua uma mudança de cor, mostrando em cor verde a caixinha com a temperatura que regista em cada momento. É do tipo reversível, pelo que irá mudando em função dos aumentos ou diminuições de calor que registar.

    21,64 €

Qual é a temperatura de conservação do vinho tinto?

Um dos fatores essenciais para se conservar o vinho é a temperatura. Esta deve oscilar entre os 10 e os 15 °C, mas é necessário manter estes valores de forma constante. Portanto, as temperaturas baixas fomentam a conservação do vinho no tempo, e este produto consegue aguentar durante décadas intacto ou melhorando as suas qualidades caso seja bem cuidado.

O ideal é que a variação térmica da garrafa seja mínima, dado que esta afetará o líquido de forma irremissível. Desta forma, o vinho não será guardado numa cozinha, para dar um exemplo, dado que as temperaturas chegam a oscilar demasiadamente ao longo do dia em função do uso deste espaço. Esta é a razão pela qual se constroem adegas. A temperatura do vinho armazenado no lugar adequado mantém-se estável durante longos períodos de tempo de forma natural.

Não obstante, um bom frigorífico ou refrigerador grande poderá armazenar garrafas de vinho sem problemas, em especial se estas não vão ser usadas continuamente. Caso não possa guardá-las nestes eletrodomésticos, uma cave medianamente acondicionada ou uma arrecadação poderão servir de adega. Além disso, nestes espaços costuma-se manter uma humidade que não varia e também não há fortes correntes de ar que alterem o pequeno ecossistema reinante.

Meios de controlo para a temperatura do vinho

Com um medidor de temperatura do vinho é possível controlar continuamente a sua boa conservação. Estes aparelhos são muito sensíveis e medem qualquer variação que chegue a ocorrer. No entanto, para uma maior precisão, é recomendável o uso de etiquetas de temperatura. Estas têm um líquido que reage às variações de temperatura. Com elas pode-se saber quando é que se está a provocar uma alteração de forma simples e permitem que seja rapidamente atalhada.

Em última análise, a temperatura de conservação do vinho deve ser mantida continuamente. De outra forma, o resultado poderá ser afetado por alterações não desejadas. Caso se cuide da temperatura do vinho tinto em adega, poderá ser consumido durante longos períodos de tempo e as suas qualidades só melhorarão.